Organização

Organização

24h – 3 h (refeições e lanches)  = 21H

21h – 7h (dormir) = 14h

14h – 7h (trabalho) = 7h

7h – 2h (viagens para trabalho e escolas) = 5h

O que é que faz, nas 5h livres da sua vida?

Vê tv, escreve, estuda, faz amor, passeia, vai ao cinema, vai ao teatro, vai beber um copo… O quê? Consegue fazer tudo isso em apenas 5h!

Você é um génio !!! Como vê, é extremamente difícil criar disciplina na nossa vida…Há umas semanas (meses) passadas tive um sonho, de alguém muito próximo (mãe ou Juca) que me revelou apenas uma frase: Pára! E recomeça tudo de novo! Nesse dia, peguei numa folha branca (A4) e escrevi algo que me desse muito prazer fazer. E, durante esse dia, tentei ao máximo concretizar o meu desejo. No dia seguinte, anexei um outro desejo e assim (devagar), fui construindo o meu dia-a-dia. Neste momento, tenho o meu dia totalmente preenchido.

Acordo cedo, faço as minhas orações matinais. Faço a máscara no rosto como a minha mãe me ensinou (sabonete glicerina, espuma coloca-se no rosto e passados uns minutos, passa-se por água), o meu Reiki, um sumo (maçã, pera e gengibre), estudar música (formação musical), com o site www.teoria.com. Antes de me sentar no computador, pego no meu caderno diário, coloco a data e enumero as actividades do dia. Vejo os meus emails (e respondo) e começo as minhas actividades. Antes do almoço, preparo os meus concertos, tocando os repertórios em que estou inserido.

Almoço (sempre sopa) leve. Descanso uns minutos (deito-me e medito um pouco), por vezes adormeço o que é uma boa sensação. Após o almoço, continuo com as minhas tarefas e antes de lanchar, estudo guitarra. Ao final do dia, volto a ver os mails e vejo o facebook. A seguir ao jantar, estudo baixo, trabalho composição no sibelius e escrevo ou leio. Antes de me deitar, faço as orações da noite.

Jogo comigo próprio

Numa folha A4 enumero os meus defeitos, ou aquelas atitudes em mim que eu desejo ultrapassar (o mais sinceramente possível).Compra-se um baralho de cartas (chineses) e colam-se as etiquetas na parte numérica e de figuras das mesmas. Todos os dias baralho o baralho e tiro uma carta à sorte. Coloco-a no bolso e tento fazer uma reflexão durante o dia, sobre o que escrevi. O objectivo não é forçar a ultrapassar esse defeito, ou sentir remorsos por não o ultrapassar, mas sim estar consciente. Basta estar consciente que naturalmente esse problema vai deixar de existir.